09/12/2019

Osteartrites Caninas

Sabe-se que as doenças articulares estão entre as causas mais freqüentes na alteração dos sistemas locomotores dos animais.

As articulações estão presentes como princípio de sustentação do peso corporal durante a realização dos movimentos.

São compostas por cartilagem, osso subcondral, líquido sinovial e ligamentos além de estarem diretamente relacionadas com outras estruturas e órgãos, incluído ossos, músculos e tendões.

O termo artrite significa inflamação das articulações e pode ser  classificada como do tipo degenerativo ou inflamatória, sendo a osteoartrite a doença articular mias comum nos cães podendo ser chamada de osteoartrose, doença articular degenerativa ou artrose.

É uma doença que não tem cura , no entanto, o diagnóstico precoce é fundamental para que os pacientes tenham qualidade de vida.

A osteoartrite (OA) é uma patologia complexa e de progessão lenta onde ocorre a destruição da cartilagem articular podendo ocasionar situações mais graves como a esclerose do osso subcondral e  inflamação do líquido sinovial levando a um processo irreversível dependo do grau da lesão.

Apesar de acometer vários perfis de animais, é uma patologia predominantemente observada em animais mais velhos e com excesso de peso. A maioria dos cães afetados são de meia idade a idosos e de raça grande e com excesso de peso ou obesos.

A Osteoartrite pode ser classificada em primária ou secundária. Na primária ocorre a degeneração da cartilagem em animais mais velhos e se dá pelo desgaste natural inerente ao envelhecimento. Já a secundária se dá através de patologias que afetam a estrutura articular como as displasias, alterações no desenvolvimento e traumas.

Vale ressaltar que a obesidade também é um fator de risco muito importante no desenvolvimento e progressão da osteoartrite.

Esses fatores descritos acima  causam alterações na superfície articular e na composição do líquido sinovial que por sua vez perde a capacidade de lubrificar e nutrir a cartilagem levando ao aparecimento dos sinais clínicos.

Os principais sinais clínicos associados as osteoartrites são: dificuldade para se levantar, diminuição das atividades cotidianas  devido a dor, claudicação , letargia, irritabilidades, diminuição da amplitude dos movimentos e  atrofia muscular nos membros afetados.

O diagnóstico é realizado através do histórico clínico do animal associado ao exame físico e sinais observados e através de resultados radiográficos. O exame ortopédico deve fazer parte de qualquer avaliação de rotina em conjunto com a avaliação neurológica.

O tratamento se baseia na administração de antiinflamatórios não esteroidais e de analgésicos para controle da dor e inflamação, diminuição do peso corporal nos casos de cães obesos e terapias complementares como acunpuntura e fisioterapia onde se abordarão técnicas de reabilitação para recuperação dos membros atrofiados e melhora na  locomoção. Recomenda-se a retirada do animal de ambientes onde existam pisos escorregadios.

É muito preconizado atualmente a suplementação com condroproterores com ao condroitina e glucosamina que estimualaraõ a produção de matriz cartilaginosa pelos condrócitos, melhorando a mobilidade e o inchaço articular.

 

Referências Bibliográficas: GOLDRING,M.B & OTERO, M.(2011) Inflammation in osteoartrites. Curr Opin Rheumatol, 23, 471-478.

Fox, S.M. (2010). Chronic Pain in Small Animal Medicine,.London:Manson Publishing Ltd. Taylor, s.M. (2009) Disordes of the Joints. In: Nelson, R.W & Couto, C.G, Small Animal Internal Medicine, 1127-1128.  (4thed), Mosby Elsevier.

 

Aluna: Giovana da Silva Calegaro
Turma 710 
Orientador: M.V.Esp. Rita de Cássia Danyluk Mäder

Euro Anglo Unidade Piracicaba - SP