03/05/2021

A importância da assistência do cuidador de idoso a pacientes com doenças crônicas

Ser cuidador de idoso vai além de auxiliar em atividades da vida diária é ter o conhecimento anatômico e fisiológico do nosso corpo, é também identificar as doenças mais comuns nos idosos, podendo assim realizar medidas preventivas com o paciente que consequentemente obterá uma melhora em sua qualidade de vida. (1)

Uma das doenças mais comum com o processo de envelhecimento é a Hipertensão Arterial (HA), uma doença assintomática, que atinge grande parte da população que não dão importância aos sintomas apresentados, sendo suas causas multifatoriais. (2)

A HA tem como principais complicações o desenvolvimento de doenças cardiovasculares como o acidente vascular cerebral (AVC), infarto agudo do miocárdio (IAM) e arritmia cardíaca, que também estão no grupo de doenças mais comuns nos idosos. (3)

É sabido que as enfermidades crônicas como a Hipertensão Arterial, na qual desenvolve múltiplas complicações, exige acompanhamento de profissionais da saúde, que trabalhando juntamente com o cuidador, irão desenvolver um plano de assistência e cuidados para esse idoso. (4) (5)

O papel do cuidador abrange o cuidado com a alimentação, higiene e o fornecimento das medicações certas nos horários corretos. Entretanto é importante que o mesmo apresente conhecimentos aprofundados, para que possam exercer seu papel com fidedignidade.  (6)

É de grande importância a assistência do cuidador de idoso a pacientes com doenças crônicas, pois estarão vivenciando diariamente o processo de doença e tratamento desse paciente. (7)

FONTES CONSULTADAS

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Ministério da Saúde; 2006.
  2. Brasil. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: Hipertensão arterial sistêmica. 2013.
  3. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Hipertensão [Internet]. 2018 [Acesso em Mar 2021]. Disponível em: http://prevencao.cardiol.br/fatores-de-risco/hipertensao.asp.
  4. Otoni, Teofilo. Hipertensão arterial no idoso: fatores dificultadores para a adesão ao tratamento medicamentoso. [Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família)]. Universidade Federal de Minas Gerais; 2011.
  5. Sociedade Brasileira de Cardiologia. 7a Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. 2017.
  6. Brasil. Guia prático do cuidador. 2008.
  7. Scarpellini M, Loro M, Kolankiewicz A, Rosanelli C, Gomes J, Zeitoune R. A importância do cuidador de idosos na assistência ao idoso. Rev contexto saúde. 2011; p 85-92.

Profª Enfermeira Camila Morais Silva de Araújo,
Pós especializada em Unidade de Terapia Intensiva e
Pós especializada em Urgência e Emergência.

Euro Anglo Unidade Franca - SP