10/10/2019

A responsabilidade social nos escritórios de advocacia

Assunto recorrente nas grandes empresas, inclusive com um departamento exclusivo para tanto, a responsabilidade social consiste no compromisso que as pessoas, e principalmente as empresas, possuem com a sociedade.

Ainda que você não tenha ouvido esse termo, já teve contato com assunto. Por exemplo, no caso do segurança de um supermercado que agrediu um cachorro, de bastante comoção nacional. A empresa, ao saber do ocorrido, reagiu garantindo a doação de diversos itens para instituições de caridade relacionados a proteção de animais. Essa atitude foi promovida pelo departamento que deve aplicar a responsabilidade social da empresa.

O ideal, entretanto, é que as empresas não esperem acontecer a violência contra o animal, a poluição do meio ambiente, o desrespeito a comunidade, para ser responsável socialmente. Pelo contrário: uma empresa efetivamente responsável pela sociedade tem todas as suas ações feitas pensando no impacto social que causam. Está, inclusive, nos seus valores.

Até aqui falamos sobre responsabilidade social das empresas. Mas e os profissionais liberais, com seus escritórios, consultórios, também devem aplicar o tema em seus trabalhos? E como ser uma organização responsável socialmente?

Embora os escritórios de advocacia não possuam status de empresa, suas atividades também causam impacto e estão inseridos em uma comunidade. Quando, no início do texto, foi falado o conceito, citamos “pessoas” também, porque todos devemos ser responsáveis pela nossa sociedade.

Para entender, na prática, como funciona o assunto, vamos dividir em alguns aspectos importantes: clientes, colaboradores, comunidade e meio ambiente. Um escritório de advocacia atento a esses aspectos tende a ser responsável socialmente.

Primeiramente, o escritório atende clientes. Esses clientes possuem expectativas e, na grande maioria das vezes, buscam o advogado quando estão com problemas. Na sua atuação, o advogado deve ser ético, respeitando seu cliente e suas dores, não apenas pensando no dinheiro que o cliente pode trazer. Deve, portanto, ser honesto, íntegro e evitar mentiras só para convencê-lo. O respeito pelo cliente é fundamental para qualquer profissional, especialmente na área jurídica.

Quanto aos seus colaboradores, é preciso entender que por trás daquele que exerce uma função no escritório, existe um ser humano. O ideal é que o escritório garanta uma relação humanizada com sua equipe. Assim, investir na qualidade de vida, aplicando, por exemplo, ginástica laboral (afinal, advogados, secretários e estagiários passam muito tempo sentados), promovendo a realização de atividades físicas e alimentação saudável trará muitos benefícios.

Além disso, o escritório deve se preocupar com a redução do estresse de seus colaboradores, até porque a área jurídica é desgastante, tendo em vista que lida diariamente com problemas, histórias trágicas e tristes. As pessoas que nela trabalham precisam, dessa forma, de um acompanhamento psicológico eficiente para manter-se saudável mentalmente.

Por mais que são investimentos que requerem dinheiro, os resultados tendem a ser altamente recompensadores. Profissionais com qualidade de vida e relação humanizada entregam melhores resultados, são mais produtivos, porque podem focar no seu trabalho, sabendo que todo o resto está sendo garantido a ele.

O escritório está inserido em uma comunidade. Pode ser um bairro misto (residencial e comercial), pode ser uma área com vários escritórios do mesmo ramo. Ademais, na sua atuação, o advogado convive com outros advogados, juízes, promotores, seus clientes e outros clientes. Diante disso, um escritório de advocacia responsável socialmente preocupa-se com essa comunidade. Tem seu trabalho pautado no respeito ao próximo, na ética nas relações e na harmonia.

Por fim, todos os seres humanos, ainda que residam do outro lado do mundo, são impactados pelo meio ambiente. Todos somos, portanto, responsáveis por ele. Nesse sentido, durante sua atuação, o escritório de advocacia deve se preocupar (e muito) com a proteção ao meio ambiente.

Para tanto, pode repensar a utilização de copos descartáveis, substituindo-os por xícaras, canecas, garrafas; atentar-se ao lixo produzido, buscando meios de reduzi-lo e reciclá-lo; diminuir o consumo de água, tornando-o mais consciente. Também pode apoiar causas ambientais, além de promover atividades com seus colaboradores, como plantio de árvores em locais sem vegetação.

Todos que vivem em sociedade devem se responsabilizar por ela. Vivemos, nesse momento, diversas crises, como econômica, ambiental, de segurança, educação. E os grandes responsáveis por lutar contra essas crises são as pessoas. Os escritórios de advocacia, como defensores da lei, devem também se preocupar com o assunto.

Nesse texto, foi proposta uma reflexão para os escritórios. Esse assunto, extremamente importante, não pode ser esgotado aqui. Devemos, em verdade, falar mais sobre, pensar mais sobre. Seja uma empresa, um escritório ou você mesmo, comece a se preocupar com os assuntos discutidos aqui!

Nome: Laís Farinelli Menusi
Orientador(a): Laís Farinelli Menusi
Curso: Gestão Jurídica

Euro Anglo Unidade Ribeirão Preto - SP