06/01/2020

Turnover

 A taxa de rotatividade dos funcionários é o que mede o número de funcionários que entram e saem de uma organização em um determinado período de tempo, geralmente de um ano. Esse fator também é conhecido como Turnover, que é o termo utilizado para representar o movimento no qual um funcionário é substituído por um novo colaborador. Nos últimos tempos, as empresas vêm reconhecendo a importância desse índice, pois perceberam que assim, além de cuidar melhor dos ativos na empresa, também podem se atentar sobre uma série de problemas que talvez antes não recebessem a devida preocupação.

Essa taxa de rotatividade existe em todas as empresas, porém, quando se encontram muito altas, isso pode indicar alguns problemas, tais quais uma má condição na administração ou na infraestrutura, uma baixa remuneração ou até mesmo uma falta de motivação profissional. Outro ponto muito importante é a forma de contratação, uma análise de turnover poderá revelar se a contratação está sendo efetiva, se as exigências para o processo seletivo estão corretas e mesmo se a entrevista está sendo realizada de forma adequada. Algumas empresas optam por contratar terceirizadas para executar a atividade de Recrutamento e Seleção, essa pode ser uma boa medida quando é percebida carências nos processos de contratação.

Apesar de na maioria das vezes uma taxa alta de turnover seja motivo de alerta, uma taxa muito baixa também não é adequada para a empresa. Segundo um artigo da Forbes, a falta de rotatividade dos funcionários pode acarretar em uma inércia de pensamento, onde se torna desvantajoso para os negócios ter sempre as mesmas pessoas com as mesmas ideias, pois isso dificulta a inovação em um mercado que está sempre em movimento.

Também é válido lembrar que existem segmentações dentro do próprio Turnover, o que pode influenciar no resultado final dessas taxas. Dois tipos de Turnover que mais podem modificar tais resultados são o Turnover Voluntário e o Turnover Disfuncional, que são, respectivamente, quando o próprio colaborador pede o desligamento da organização e quando um colaborador de alto desempenho se desliga, pois a empresa já não está mais apta para reter um funcionário nesse nível.

    Cabe a cada organização determinar um índice que considera como “Turnover Aceitável”, pois é comum que mercados diferentes tenham taxas distintas. Algumas áreas são mais disputadas que outras e algumas empresas podem substituir sua mão de obra com mais facilidade que outras por conta do nível da necessidade de especialização em cada uma delas. Por conta disso, é necessário que haja uma análise criteriosa do Turnover dentro de uma organização, a fim de evitar assim uma consequência negativa para o seu negócio e analisar quais são as melhores alternativas para corrigir os problemas que forem encontrados.

Referências:

FORBES. Why Low Employee Turnover. EUA. 2019. Disponível em: <https://www.forbes.com/sites/forbeslacouncil/2019/06/03/why-low-employee-turnover-isnt-always-a-good-thing/#3024e46e618b>. Acesso em: 25/11/2019.

Nome: Laura Nogueira Favero                     Turma: 419
Orientador: William Ribeiro Maia               Curso: Gestão Empresarial  

Euro Anglo Unidade Sorocaba - SP